Consultas à distância na região centro

. sexta-feira, 2 de fevereiro de 2007
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks


A telemedicina vai unir os distritos da Guarda, Coimbra, Viseu, Aveiro e Leiria, na região centro, já em 2007. O novo sistema de consultas à distância já existe actualmente em cinco plataformas que ligam hospitais e centros de saúde. Outras unidades estão prestes a entrar em funcionamento, colocando em rede 50 unidades de saúde, da Guarda a Leiria, segundo dados da ARSC (Administração Regional de Saúde do Centro).
.
As actuais plataformas assentam nos hospitais Pediátrico de Coimbra, Feira, Universidade de Coimbra, Castelo Branco e Viseu, mas a ARSC, no seu o plano de implementação da telemedicina, prevê que em 2007 exista uma cobertura quase total da região.
.
Os hospitais das capitais de distrito de Aveiro, Coimbra, Guarda, Castelo Branco e Viseu, bem como a Maternidade Daniel de Matos, em Coimbra, e os hospitais de Águeda, Estarreja e Ovar são os próximos que vão integrar o sistema.
.
Até meados de 2007, outras 15 plataformas vão entrar em funcionamento, nomeadamente o Centro Hospitalar de Coimbra, o Hospital de Cantanhede e os centros de saúde de Pombal e de Soure.
.
Hoje em dia, as que mais beneficiam das consultas à distância são a pediatria, cardiologia, imagiologia, dermatologia, endocrinologia, obstetrícia, psiquiatria e medicina geral. No entanto, o sistema pode vir a estender-se a outras áreas, sendo útil em situações de urgência.
.
Entre os benefícios que a ARCS atribui à telemedicina para os doentes está a celeridade, quer em situações de urgência, quer em consultas programadas. Segundo a Administração Regional, este sistema é ainda vantajoso em termos de custos, nomeadamente no que diz respeito à poupança em transportes, que pode variar entre 25 e 80 por cento, dependendo da especialidade.
.
Além disso, e de acordo com a ARSC, a telemedicina evita a duplicação de exames e permite melhor articulação entre os cuidados de saúde.