Jovens ao Parlamento

. quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks


O ITAP de Coimbra, o INTEP de Soure e a Escola Secundária de Oliveira do Hospital são os estabelecimentos que representam o Círculo de Coimbra na sessão nacional do Parlamento Jovem.
.
Ontem, em Condeixa, delinearam um projecto de recomendação sobre “Insucesso e Abandono Escolar”O Parlamento dos Jovens é uma iniciativa conjunta do Instituto Português da Juventude (IPJ) e da Assembleia da República (AR) e surge da fusão das iniciativas “Hemiciclo, Jogo da Cidadania” e “A Escola e a Assembleia”. Subordinado ao tema “Insucesso e Abandono Escolar”, o programa envolveu, no distrito de Coimbra, 12 escolas.
.
Depois de uma fase inicial com debate e escolha de propostas na própria escola, ontem, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova, apresentaram-se 3 deputados por estabelecimento de ensino participante. Cada grupo com a sua visão, mas o que se procurou foi a unanimidade, num projecto final que representará o Círculo de Coimbra na sessão final, a ter lugar dias 23 e 24 de Abril na AR. Depois de escolhido e aprovado o projecto apresentado pela Escola Secundária de Oliveira do Hospital, os deputados «procederam ao debate da proposta na especialidade, acrescentando algumas medidas», explicou Paula Candeias, responsável do IPJ, já no fim da sessão distrital. À sessão nacional do Parlamento Jovem deslocam-se - com este projecto de recomendação sobre “Insucesso e Abandono Escolar” - dois alunos do ITAP de Coimbra, do INTEP de Soure e da Escola Secundária de Oliveira do Hospital, pertencendo a esta última escola a aluna Ana Filipa Pinto, que foi eleita porta-voz do Círculo de Coimbra e a quem caberá articular os trabalhos deste grupo parlamentar na AR.
.
.
.
Apelos aos jovens
.
Filipe Cavaco, aluno da Escola Técnico Profissional de Cantanhede (ETPC), foi ontem a figura máxima do Parlamento. Na coordenação dos trabalhos, foi acompanhado por Paulo Sá (vice-presidente) e João Neves (secretário), alunos do ITAP e da Escola Secundária de Oliveira do Hospital, respectivamente. Antes do debate ter início, entre algum nervosismo, afirmavam interessar-se por política e não descartavam, no futuro, um papel mais activo a esse nível.
.
Sensibilizar os jovens para os seus direitos e deveres como cidadão é, no entender do delegado regional do IPJ, António João Paredes, o grande objectivo do Parlamento dos Jovens. Na abertura da sessão, o responsável lembrou: «não devem ser os outros a decidir por vós, aqui vão sentir o que é a responsabilidade de decidir». A participação cívica e política foram apelos deixados também pela deputada Teresa Portugal e por Teresa Fernandes, da coordenação do programa na AR. Esta última destacou a importância do trabalho em grupo para a criação de um consenso, enquanto Teresa Portugal foi avisando que «o papel de deputado é difícil». «A democracia não vem nos livros, aprende-se com a vida, se não a praticarmos desvirtua-se num outro sistema», disse, sublinhando a importância de «todos os pequenos e humildes contributos».
.
O Colégio de S. Martinho, a Escola Secundária da Lousã, a Escola Profissional e Agrícola Afonso Duarte (Montemor-o-Velho), a Escola Secundária de Oliveira do Hospital, a Escola Profissional de Montemor-o-Velho, a ETPC, o Instituto de Almalaguês, o Instituto Técnico Artístico e Profissional de Coimbra, o Instituto Tecnológico e Profissional da Figueira da Foz, o Instituto Tecnológico e Profissional de Soure, a Escola Secundária de Arganil e a EPTOLIVA – Oliveira da Hospital foram as escolas participantes. À semelhança do que aconteceu em iniciativas anteriores – jogos do Hemiciclo ou da Escola e a Assembleia – foram as escolas profissionais que mais marcaram presença.
.
Texto retirado de : Diário de Coimbra