A cultura como factor de união

. quinta-feira, 17 de maio de 2007
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks


Não perdendo o fio à tradição – cumprindo a estratégia (há muito) escolhida –, os responsáveis de Soure voltam a unir esforços em prol do conhecimento. Até ao próximo domingo
.
.Ao contrário do que tantas vezes acontece, a Semana do Livro e da Cultura de Soure arrancou sem falsas modéstias (pretensiosa até), com objectivos bem definidos. Uma década depois, o resultado da ambição está (bem) à vista. A iniciativa, da responsabilidade da Câmara Municipal, tornou-se – não só na localidade, mas em toda a região – num incontornável marco de cultura.
.
Seguindo a tradição do passado, respeitando as exigências do presente (e garantido o saber para o futuro), a 10.ª Semana do Livro e da Cultura de Soure oferece aos locais e visitantes um sem número de ofertas, passando pela leitura, música, teatro, exposições e até desporto.Na apresentação, ontem realizada, no Auditório da Biblioteca Municipal, foi, de facto, perceptível a dimensão alcançada pelo evento. As presenças de dirigentes, das mais variadas áreas, mas também de anónimos, que lotaram, por completo, o espaço, é exemplificativo da importância desta organização.
.
A vereadora Ana Treno destacou a “necessidade de se reforçar a coesão concelhia, tal como tem sido feito pelo executivo camarário ao longo dos últimos anos”, com recurso a este tipo de iniciativas. Esta é, aliás, a melhor forma para a tão desejada informação chegar à população, reunindo-a em torno de um conjunto de valores comum. Já o presidente João Gouveia destacou, mais uma vez, “o êxito alcançado ao longo das várias edições”, sublinhando ainda o carácter “insaciável em termos programáticos”, que tem garantido a evolução (em termos qualitativos) desta semana.
.
O governador civil, Henrique Fernandes, considerou “ser fundamental existirem iniciativas deste género, naquilo que deve ser um combate à ignorância e a promoção do conhecimento”.A festa prossegue até domingo, em vários pontos: Praça Miguel Bombarda, Biblioteca Municipal, Sala de Espectáculos da Misericórdia, Espaço Multiusos – Soure 1111, Centro Paroquial e Câmara Municipal. Como ponto alto, há a destacar a Feira do Livro (já ontem inaugurada, na Praça Miguel Bombarda) e a Feira à Moda Antiga (no último dia da semana, no Largo do Castelo).