JAZZ em Soure

. quinta-feira, 17 de maio de 2007
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks






O Portugal Jazz – Festival Itinerante de Jazz estará hoje e amanhã em Soure, com um concerto didáctico e a apresentação do Quarteto de Jorge Queijo.

.

O Portugal Jazz – Festival Itinerante de Jazz, uma iniciativa desenvolvida pelo Jazz ao Centro Clube, de Coimbra, com algumas importantes parcerias, já teve início.

.

Hoje mesmo, o Portugal Jazz chega a Soure, com o concerto didáctico – "O Jazz visita as Escolas" – a decorrer no Centro Paroquial, às 14H00. Pedro Costa é o animador e Rodrigo Amado explicará a sua relação com o saxofone.Amanhã, às 22H00, o Quarteto de Jorge Queijo irá apresentar-se em concerto no átrio da Câmara Municipal de Soure. Além de Jorge Queijo (bateria), fazem o quarteto os músicos Serafim Lopes (guitarra), José Fidalgo (contrabaixo) e Ivan Silvestre (saxofone).

.

O regresso às origens... jazz... standard... improvisação... comunicação... divertimento. Estas são as características mais marcantes do quarteto que amanhã se apresenta em Soure, buscando nas origens do jazz linguagem e inovação. Porque o tempo e a criação não param e a busca das origens é permanente, o Quarteto de Jorge Queijo, inspirado nas correntes de jazz dos anos 50 e 60, leva ao público um espectáculo aliciante e que chega facilmente ao ouvinte menos atento ao jazz. Porque o ouvido também se educa.

.

Jorge Queijo é licenciado em Jazz pela Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto (ESMAE) e Engenharia Geográfica pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Frequentou workshops de improvisação, bateria e de formação de animadores musicais, entre outros, com Rodrigo Amado, Carlos Bica, Frank Möbus, Herb Robertson, Chris Lough, Wolf Reichert, Tom Sayek, Steve Sweel, Peter Erskine, Billy Hart, Marc Miralta, Matt Wilson e Paul Griffiths.Realiza workshops de bateria e percussão na Casa da Música do Porto e workshops de improvisação e criatividade em escolas de ensino especializado e genérico. Como instrumentista, toca com várias formações na área do jazz e da música tradicional portuguesa. Lidera o Projecto Cheesecake, ligado à música experimental e improvisada, onde utiliza componentes electrónicas na percussão.

.

No que respeita ao Portugal Jazz – Festival Itinerante de Jazz, de acordo com a organização, o objectivo de chegar a todos os municípios do país começa a ganhar forma, com mais de uma centena de câmaras já contactadas. Os números são reveladores dessa realidade: até ao dia 13 de Abril foram contactados 104 municípios de 11 distritos – Braga, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Guarda, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém, Setúbal e Viseu. De entre estes, já adereriram ao projecto os municípios de Abrantes, Almeirim, Ansião, Coimbra, Felgueiras, Figueira da Foz, Montemor-o-Novo, Montemor-o-Velho, Penacova, Penela, Soure e Vizela.