Soure no projecto "Coimbra Digital"

. quinta-feira, 7 de junho de 2007
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks

Projecto, promovido pela Associação Coimbra Região Digital, envolve 16 câmaras e diversas instituições, que se pretendem impor nas tecnologias de informação e comunicação.
.
Disponibilizar, através da internet, serviços da administração pública local, diversificar e modernizar as actividades económicas através do uso generalizado das tecnologias da informação e da comunicação, fomentar o emprego e melhorar as qualificações profissionais são alguns dos objectivos do projecto “Coimbra Digital”, que foi ontem apresentado publicamente e que se propõe ser uma “porta de entrada na região”.
.
Com este projecto, os concelhos do distrito de Coimbra, o concelho da Mealhada e dezenas de associações e instituições públicas e privadas, como a Associação Académica de Coimbra ou a Associação Comercial e Industrial de Coimbra, vão juntar-se às outras 29 regiões digitais que estão a ser constituídas em todo o país e que significam um investimento total de cerca de 200 milhões de euros.
.
“O mundo mudou e os desafios actuais impõem a obrigatoriedade de se criarem estruturas digitais”, afirmou, ontem, Horácio Pina Prata, presidente do conselho de administração da Associação Coimbra Região Digital (ACRD), promotora do projecto, que pode ser visitado em www.coimbradigital.pt.Para além de divulgar informação sobre os parceiros junto dos cidadãos, o “Coimbra Digital” propõe-se, acima de tudo, criar oportunidades para os cidadãos e formá-los, ao mesmo tempo que vai procurar “unir” o interior e o litoral.
.
“As plataformas digitais são as fábricas de informação do futuro”, defendeu Pina Prata, para quem o projecto deve ser capaz de “segurar” os talentos gerados na região. “Queremos a qualificação das organizações e das pessoas”, preconizou.“Empreender na região”, “Sítios internet autárquicos”, “Postos municipais de banda larga”, “e-Turismo” e “Logística” são alguns dos sub-projectos que integram o “Coimbra Digital” e de cuja concretização vão depender, entre outras metas, uma melhor comunicação dos cidadãos com as autarquias, a promoção da competitividade empresarial, a possibilidade da realização de pagamentos on-line e a modernização do turismo da região.
.
“O ‘Coimbra Digital’ será a porta de entrada na região Centro”, afirmou, por seu lado, o presidente do Instituto Politécnico de Coimbra, Torres Farinha. O projecto, disse ainda o responsável, permitirá “catapultar a região” no plano nacional e internacional.Na cerimónia de apresentação do projecto, que decorreu nas instalações do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra, intervieram também António Bob Santos, membro do Gabinete de Coordenação Nacional do Plano Tecnológico, Graça Simões, do conselho directivo da UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, e Jaime Quesado, gestor do Programa Operacional da Sociedade do Conhecimento.
.

16 câmaras e várias entidades
.
A Associação Coimbra Região Digital (ACDR), constituída em Junho de 2005, consiste numa parceria que envolve 16 câmaras municipais (Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mealhada, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure e Vila Nova de Poiares), entidades do sistema científico e tecnológico nacional, do sistema de ensino superior e politécnico, associações empresariais, tecnológicas e de juventude.