A corporação de Soure vai ter uma equipa de intervenção permanente

. segunda-feira, 21 de janeiro de 2008
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks


Onze equipas de intervenção permanente deverão estar operacionais, dentro de um mês, em corpos do bombeiros voluntários do distrito de Coimbra, ao abrigo de protocolos celebrados na passada segunda-feira no Governo Civil.
.
De acordo com o comandante distrital de operações de socorro de Coimbra, tenente-coronel Ferreira Martins, trata-se de equipas profissionalizadas de bombeiros, que vão estar a funcionar nos quartéis no horário laboral, e que deverão estar operacionais dentro de um mês.
.
No Governo Civil de Coimbra decorreu a cerimónia de assinatura de protocolos para a constituição destas equipas em onze concelhos do distrito.
Além do governador civil de Coimbra, Henrique Fernandes, e do comandante distrital, participaram presidentes das câmaras municipais envolvidas, presidente das associações humanitárias de bombeiros voluntários e comandantes das respectivas corporações.
.
"A Protecção Civil dá um passo em frente. Passamos a ter, nos corpos de bombeiros voluntários, um conjunto permanente, estável, que assegura a protecção e socorro", salientou Henrique Fernandes.
.
Segundo o comandante distrital de operações de socorro, estas equipas profissionalizadas com cinco bombeiros visam fazer face "a algumas dificuldades do voluntariado durante o período laboral normal". Vão estar nos quartéis durante o horário laboral, capazes de atender a qualquer situação de socorro, adiantou aos jornalistas no final da sessão.
.
A corporação de Soure é uma das contempladas com a equipa de intervenção permanente.