Jovem de Soure cria portal municipal inovador

. quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks



PROJECTO-PILOTO – Tese de doutoramento desenvolve plataforma inédita no país


Dentro de algumas semanas, vai ser apresentado o Portal Municipal, inédito em Portugal, da autoria de um jovem de Soure. O projecto de Ricardo Pocinho vai englobar, numa primeira fase, concelhos da região Centro, mas com a ambição de chegar (muito) mais longe.
.
Ao desenvolver a sua tese de doutoramento em “Processos de formação em espaços virtuais” (co-orientado por um professor na Universidade de Salamanca, Joaquim Carrasco e por Eduardo Santos, da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra), Ricardo Pocinho teve a ideia de desenvolver uma plataforma de formação municipal. O projecto é inédito em Portugal e inovador. “A plataforma vai estar dentro de um portal municipal, que englobará, numa primeira fase, os municípios da região Centro, mas com a ambição de vir a ser um projecto nacional, quiçá internacional”, admitiu o doutorando.
.
O portal será uma ferramenta com o intuito de criar e acrescentar valor e sinergia com base nas valias das comunidades colaborativas. A plataforma de formação municipal, que entrará em funcionamento dentro de semanas, “poderá considerar-se como uma iniciativa municipal a implementar num município, mas a replicar para vários, aproveitando, assim, a metodologia que vier a ser desenvolvida e a troca do saber das melhores práticas nesta área”, realçou o investigador Ricardo Pocinho.Esse portal visará dotar as autarquias locais de um instrumento de trabalho que sirva de repositório às práticas de sucesso dessas instituições, de forma a evitar tarefas repetitivas, e promover o decalque de exemplos funcionais. É que além de gerir a formação, o portal propõe ser um “repositório das melhores práticas” desenvolvidas pelas pessoas das autarquias, que “constroem aplicações informáticas capazes de gerir os parques automobilísticos, que conseguem traçar rotas para o GPS, que conseguem gerir os Planos Directores Municipais com ferramentas informáticas...”. O portal será também um espaço para quem faz coisas importantes nestas áreas, com o objectivo de “publicitar aquilo que se faz”. Mas, servirá, sobretudo, para que “não andemos toda a vida, às vezes a desperdiçar tempo com coisas que outros já fizeram. É esta a ideia: todos juntos valemos muito, sozinhos valemos quase nada”, frisou.Para o investigador, continua a haver “um conjunto de sinergias que estão a ser desperdiçadas”. “É ao CEFA que cabe essa responsabilidade de formar os funcionários das autarquias, e não digo que não está fazer o melhor que sabe com os meios que lhe são disponibilizados”, ressalvou. No entanto, a grande meta é que o CEFA, junto com o Instituto Nacional de Administração (INA) – que também tem responsabilidades máximas na formação para os funcionários públicos –, junto com os sindicatos e as empresas, com o apoio da ANMP e com a Associação Nacional de Freguesias se constitua um grupo de trabalho “à volta de um portal que não é oficial, mas que pode passar a ser”, asseverou.
.
“Apesar de ser um projecto meu, enquanto tese de doutoramento, pretende ser muito mais do que isso. É o projecto que visa que a sua data de conclusão não seja a data do meu tribunal de júri, quando concluir o meu doutoramento, no final deste ano.” Ricardo Pocinho pretende que o projecto tenha continuidade no futuro e que nunca seja finalizado porque será sinal “da imutabilidade que caracteriza o ambiente colaborativo e as sinergias que se venham a juntar à volta do portal”, revelou.
.
In Diário AS BEIRAS