Camião despistou-se quando levava gasóleo aos bombeiros

. quinta-feira, 24 de abril de 2008
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks

Um camião cisterna despistou-se ontem, perto de Soure, quando se dirigia ao quartel dos bombeiros para descarregar gasóleo. Foram necessárias medidas de segurança e a trasfega de 22 mil litros de combustível.
.
O previsto era que o camião cisterna se dirigisse ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Soure, onde iria descarregar nove mil litros de combustível. Mas acabaram por ser os destinatários do produto a ter de ir ao encontro da viatura, que se despistou a cerca de dois quilómetros da vila. Aconteceu ontem, cerca de 14h30, quando o camião cisterna, que transportava 22 mil litros de combustível, se despistou e tombou para a berma, ficando a um metro e meio da estrada. As consequências não foram graves, pelo menos para o motorista, que saiu ileso, mas os trabalhos para os bombeiros duraram muitas horas. Foi preciso assegurar a segurança do local, aguardar pela chegada de uma grua para levantar o camião e de uma empresa para os trabalhos de trasfega, o que só aconteceu ao final da tarde.
.
«A operação vai ser demorada», relatava ao Diário de Coimbra, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Soure e a verdade é que à hora do fecho desta edição os meios ainda se mantinham no local. Segundo Carlos Tavares, o veículo despistou-se para fora da faixa de rodagem, quando o motorista se viu obrigado a encostar à berma para permitir o cruzamento com um veículo que circulava em sentido contrário, altura em que as terras terão cedido. «Tombou para uma altura de metro e meio» – contou Carlos Tavares – e ainda por cima para o lado das saídas do combustível, que ficaram «debaixo da viatura», o que implicou primeiramente a entrada em funcionamento de uma grua, para levantar as 30 toneladas que pesa a viatura, para a entrada em cena depois da empresa contratada para a trasfega do combustível, visto o camião não estar em condições de circular. Uma acção «com algum risco», alertou Carlos Tavares, tendo em conta que em causa estavam 13 mil litros de gasolina e nove mil de gasóleo.
.
A estrada que liga Soure a Sobral, onde se deu o acidente, esteve totalmente cortada ao trânsito desde a chegada dos bombeiros até ao final das operações. «Tivemos necessidade de criar um cordão de segurança e de espalhar espumífero à volta de todo o camião para evitar qualquer ignição», explicou o comandante.
.
O acidente ocorreu a cerca de dois quilómetros da vila, envolvendo um camisão cisterna de três eixos da empresa Orlindo Crespo, que iria descarregar nove mil litros de gasóleo no quartel dos bombeiros de Soure. Era a habitual descarga mensal que os bombeiros recebem para encher as bombas de combustível de onde se abastecem as viaturas da corporação. Para o local os bombeiros deslocaram três viaturas de combate a incêndios e 15 homens.
.
In Diário de Coimbra