'Estamos a revelar ser capazes de continuar o desenvolvimento'

. sexta-feira, 2 de maio de 2008
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks


O presidente da Câmara Municipal de Soure diz que está de "consciência absolutamente tranquila" quanto aos ideais de Abril. Ao intervir na sessão solene comemorativa do 34º aniversário do 25 de Abril, João Gouveia considera que o executivo a que preside está a "vencer o desafio" e "a revelar ser capaz em continuar o desenvolvimento".


O autarca, eleito nas últimas autárquicas pelo Partido Socialista, aproveitou o momento para se referir a algumas acções realizadas em diversas actividades como a educação, acção social e desenvolvimento económico. Tendo destacado que no sector da educação, Soure apresenta uma "resposta modular, sendo difícil melhorá-la". Já no que diz respeito ao desenvolvimento económico, João Gouveia sublinhou o aparecimento "sem pompa e circunstância" de novos investimentos privados, representando "mais de 60 milhões de euros e mais de 400 postos de trabalho".


"No concelho de Soure, não com palavras mas com factos, homenageamos no quotidiano os ideais de Abril", disse o autarca, referindo-se depois à "estratégia muito clara da Câmara Municipal em tratar com o mesmo afecto e equilíbrio as 12 freguesias".


Já para Manuel Domingues, presidente da Assembleia Municipal, "está na hora de inovar" quanto à forma de comemorar o 25 de Abril, até porque "não é um dia de festa de uma geração" pelo que "devemos actualizar o significado da data junto daqueles que não sentiram o 25 de Abril".


Manuel Sousa Domingues disse que "não nos podemos resignar" e desejou que as três forças políticas representadas na Assembleia Municipal "devem juntar-se e desenvolver esforços para fazer pelo interesse comum". Dirigindo-se aos mais jovens, o autarca apelou para que "não se conformem". "É tempo de actuar, o futuro não pode ser adiado", disse, terminando a sua intervenção relembrando uma frase proferida por um popular aquando do 25 de Abril de 1974: "vivam isto seja lá o que for", originando alguns risos na plateia que encheu por completo o Salão Nobre dos Paços do Concelho.


Antes das intervenções de cada um dos representantes das bancadas com assento na Assembleia Municipal (CDU, PS e PSD), a Câmara Municipal procedeu à entrega de prémios aos alunos do concelho que participaram em dois concursos promovidos alusivos à efeméride. Tendo havido lugar, ainda, para uma actuação musical com "sons de Abril" por parte de três turmas que frequentam aulas de Educação Musical no âmbito do Enriquecimento Curricular.

In Notícias do Centro