Desmantelada rede de assaltos a escolas da região centro

. segunda-feira, 4 de agosto de 2008
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks

Quinze homens actuavam em pelo menos quatro concelhos
GNR não realizou detenções, porque não houve flagrante
Pela calada da noite escalavam muros, partiam janelas e portas, espalhavam o vandalismo em escolas secundárias, lojas e oficinas de automóveis. Ao todo, quinze homens, com idades compreendidas entre os 20 e 30 anos, sem profissão definida, espalharam a insegurança nos concelhos de Coimbra, Condeixa-a-Nova, Montemor-o-Velho e Soure.
Ontem, 59 militares do Destacamento Territorial da GNR de Montemor-o-Velho cumpriram, entre as 07.00 e o meio-dia, em simultâneo, 15 mandados de busca naqueles quatro concelhos, de que resultou a apreensão de centenas de objectos furtados.
Os 15 homens não foram detidos, "porque não houve flagrante delito" admitiu ao DN fonte policial. Correm ainda diligências para averiguar quem fazia a receptação do material furtado. Ao que tudo indica, segundo asseguraram ao DN fontes policiais, onde os homens entravam - por regra, locais sem vigilância nocturna -, simplesmente não escolhiam os objectos a furtar: "Levavam tudo, desde que fosse consumível ou vendável". Resultado: também roubavam bens perecíveis, desde grandes lotes de fiambre, até queijos e chocolates.
A investigação a este grupo de homens - todos eles conhecidos entre si mas sem ligações familiares conhecidas -, teve início em Outubro de 2007. Só da Escola Secundária de Soure, por uma vez, foi reportado o furto de 22 computadores portáteis, mas idêntica façanha foi consumada na Escola EB 2,3 de Montemor-o-Velho.
Nas buscas ontem efectuadas, a GNR conseguiu recuperar parte do material furtado, designadamente seis computadores, três impressoras, quatro portáteis, dois projectores datashow, 11 auto-rádios (alguns ainda embalados), diverso material de som (mesas de mistura, amplificadores) e material de som para automóveis.
Foram ainda apreendidas duas máquinas de cortar fiambre, 480 litros de gasóleo (em recipientes de 20 e 30 litros), motores, jantes, pneus e baterias para automóveis, bem como tabliês completos e componentes de automóveis de alta cilindrada. Mas o "recheio" da operação não se fica por aqui: a GNR apreendeu ainda 28 conjuntos de ferramentas profissionais, 22 sinais de trânsito, leitores de CD/DVD e até filtros de gasóleo.
O início da investigação centrou-se nos concelhos de Soure e Montemor, mas os militares do Núcleo de Investigação Criminal de Montemor-o-Velho perceberam que o mesmo grupo estaria a actuar noutros concelhos vizinhos.
As autoridades garantiram, ontem, ao DN que, após esta operação, baptizada com o nome "Monte Mayor", no qual foram utilizadas 26 viaturas e, pela primeira vez, o SIRESP, será agora proposto ao Ministério Público alargar, ainda mais, o âmbito da actuação policial.
.
In Diário de Notícias
by PAULA CARMO