Empate justo

. terça-feira, 26 de agosto de 2008
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks

Jogo de fraco nível, aquele que decorreu do Complexo desportivo do Vigor da Mocidade, e que marcou o arranque das duas equipas no Campeonato Nacional da III Divisão. Num jogo pobre salvaram-se os primeiros 15 minutos que foram sem dúvida a excepção nesta primeira parte do jogo e que renderam 2 golos, o primeiro aos 4’ na sequência de um pontapé de canto apontado por Rafael, com André Santo, sem oposição a cabecear para o fundo das redes da baliza de Nelson, de referir que antes, e quando eram decorridos apenas 1 minuto de jogo, na transformação de um livre apontado por Marco Rosa, cheirou a golo, só que a bola após ter tabelado num defesa da casa, foi embater no poste da baliza de Pedro Silva, o golo do empate surgiu aos 15 minutos, José Pedro Silva, entrou como quis pelo corredor esquerdo do seu ataque e já dentro da área tentou o remate tendo a bola saído pela linha de fundo originando o pontapé de canto que resultou no golo através do mesmo José Pedro Silva, que, sem qualquer oposição conquistou o empate. A partir daí o jogo entro numa fase de desacerto de ambos os conjuntos a errarem muitos passes, embora a equipa do Vigor tenha demonstrado estar mais entrosada, sem no entanto conseguir levar a bom termo as jogadas de ataque preparadas pelo seu meio campo, muito por culpa do grande povoamento na defensiva do Sourense que ia desfazendo as tentativas de penetração dos atacantes dos visitados. Na segunda parte assistiu-se à mesma toada de jogo, mas onde a equipa forasteira se mostrou mais afoita que na primeira metade, a isso não é alheio a expulsão de Mauro aos 71 minutos, com vermelho directo e nem as alterações operadas pelo técnico da equipa da casa lograram alterar o rumo dos acontecimentos. Em resumo; resultado que se ajusta ao fraco rendimento das duas equipas, pelo que, os pois pontos pedidos por cada uma, é um justo castigo dado o fraco futebol que apresentaram e a demonstrar que os dois técnicos vão ter ainda muito trabalho pela frente, para afinarem convenientemente as suas equipas, para enfrentarem este campeonato que se antevê bastante duro.
.