«Não conseguimos perceber como aconteceu»

. terça-feira, 9 de setembro de 2008
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks


Ambulância despistou-se e provocou morte a duas pessoas, uma delas grávida. Viatura seguia de Coimbra, onde as vítimas foram a consultas hospitalares.

Uma mulher grávida, de 24 anos, e um homem, de 76 anos, morreram ontem, no despiste de uma ambulância que seguia na Auto Estrada n.º 1 (A1), no sentido Norte Sul, na zona de Pombal. Na viatura que se despistou, da corporação de bombeiros da Benedita, seguiam ainda outras duas pessoas, o motorista, bombeiro da Benedita, e uma outra mulher, filha do homem que faleceu. Ambos ficaram feridos com gravidade, sendo transportados ao Centro Hospitalar de Coimbra.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Coimbra, a ambulância de transporte de doentes regressava a Benedita, concelho de Alcobaça (Leiria), depois de ter estado em Coimbra, onde os doentes tinham ido a consultas em unidades hospitalares da cidade. Eram cerca de 14h45 de ontem, quando a viatura se despistou, ao quilómetro 160,6 da auto-estrada, no sentido Norte-Sul. «Não conseguimos perceber como aconteceu», dizia ao nosso Jornal o segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de Soure, que prestaram socorro às vítimas. Fonte da Brigada de Trânsito da Mealhada, também sem qualquer explicação para o despiste, refere, no entanto, a existência de um despiste na mesma zona, mas no sentido oposto, de uma viatura pesada, da qual resultou um ferido ligeiro.

Segundo a Brigada de Trânsito, a jovem que morreu, Palmira Farelo, era de Alcobaça e tinha ido a uma consulta na Maternidade Bissaya Barreto. Quanto à outra vítima mortal, José Mateus, era de Turquel, e fazia-se acompanhar pela filha, Helena Mateus, de 44 anos, que ficou ferida com gravidade, assim como o condutor da ambulância, Paulo Desidério, de 21 anos, natural de Aljubarrota, um bombeiro, que segundo o comandante dos bombeiros da Benedita, é «experiente» e está na corporação desde os 16 anos. Mortes que o comandante lamenta.

O trânsito esteve totalmente cortado no sentido Norte-Sul durante algum tempo e a situação, que provocou filas com alguns quilómetros, só ficou normalizada cerca das 16h30. As vítimas mortais foram transportadas para o Gabinete Médico-Legal da Figueira da Foz, enquanto os feridos graves seguiram para o Centro Hospitalar de Coimbra. O socorro foi prestado pelos Bombeiros Voluntários de Soure, que deslocaram para o local seis homens, apoiados por três ambulâncias e auto-comando.

In Diário de Coimbra
by Margarida Alvarinhas