Alunos contra falta de aulas

. terça-feira, 20 de janeiro de 2009
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks


Os alunos de um curso profissional da Escola Secundária de Soure estão indignados por não terem professor a uma disciplina desde o início do ano lectivo, em Setembro. Queixam-se de que já no ano passado só tiveram aulas de Práticas de Electromecânica no 3º período e receiam que agora "aconteça o mesmo".
.
A turma é constituída por 12 alunos, com idades entre os 17 e 22 anos, que frequentam o último ano do Curso de Manutenção Industrial Electromecânica. "Se o professor chegar muito tarde e não conseguirmos dar todos os módulos ainda temos de voltar à escola no próximo ano. Um curso que deveria ser de três anos, fazemo-lo em quatro", lamentou ontem André Gonçalves, um dos estudantes. "Não estamos para fazer um 13º ano!", reclamou outro.
.
A vice-presidente do conselho executivo da escola, Natália Costa, garantiu que o professor chega até ao final desta semana. "Vão ser compensados. As horas vão ser todas dadas. Não precisam de um 13º ano", afirmou a responsável, acrescentando que estes estudantes irão ter aulas durante as interrupções lectivas.
.
"Já no ano passado, por o professor só ter chegado em Abril, demos apenas dois dos quatro módulos planeados", reclama João Marques, delegado de turma, presumindo que alguns tenham de passar para depois do estágio. "Vamos começar a estagiar em Abril e ainda não sabemos como vai ser", lamentam os estudantes da escola de Soure.
.
In Correio da Manhã
by Paula Gonçalves