As nossas história comemora 150 anos no Brasil !!!

. terça-feira, 20 de janeiro de 2009
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks

Soure, na Ilha do Marajó, estará comemorando, no próximo dia 20, terça, 150 anos de emancipação política e a Prefeitura do Município estará envolvendo a população local numa grande programação com shows musicais, competições esportivas e muito folclore.

Conhecida como a “capital do búfalo”, Soure ostenta a condição de possuir uma das melhores estruturas para o turismo na ilha do Marajó e a que reúne o maior acervo de atrativos culturais e naturais para motivar este ramo de comercio, uma das bases produtivas que aquecem a economia local ao lado da pesca e da pecuária.

Soure, antes vila, foi elevado a esta categoria pelo seu fundador Francisco Xavier de Mendonça Furtado, irmão do Marques de Pombal, no ano de 1757, fazendo, então parte da Comarca de Monsarás. Somente em 1858 o Conselho da Província do Pará determinou que a Câmara de Monsarás marcasse a eleição para a nova Câmara de Soure que ocorreu logo no primeiro mês do ano seguinte e, assim, em 20 de janeiro de 1859 foi efetuada a instalação definitiva do, agora Município de Soure.

A região onde está o município era habitada antes pelos índios maruanazes e mundis, pertencentes a tribo dos aruás. Estas tribos desapareceram da região deixando como legado um acervo cultural que hoje é uma das marcas mais fortes do povo marajoara, onde a cerâmica e seus detalhes iconográficos estão por toda parte. O carimbo, outro legado deixado pelos antepassados é mais um forte componente do cenário de identidade cultural de Soure no contexto do estado do Pará, pois é lá que está o berço do famoso lundu marajoara, surgido em uma das inúmeras fazendas que cercam a cidade e ocupam grande parte do território do município, chegando até a contra costa da ilha. Vários grupos locais especializaram-se na apresentação de shows de carimbo nos principais hotéis e pousadas da cidade, inclusive com muitas viagens no currículo para outras cidades brasileiras e até para o exterior, entre eles destacam-se os trabalhos do Cruzeirinho, Eco Marajoara e Aruãs.

Monforte e Menino Deus foram os nomes anteriores de Soure que recebeu esta denominação numa alusão a Saurium, uma antiga vila de Concilia, do Distrito de Coimbra, em Portugal, terra natal dos colonizadores da região, onde era muito comum uma espécie de jacaré chamado sáurio. Como em Menino Deus perceberam que tinham muitos jacarés também, resolveram apelidar a vila de sáurio, ficando depois, finalmente, Soure.

A organização espacial de Soure foi projetada pelo arquiteto Aarão Leal de Carvalho Reis, o mesmo que planejou Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. Suas ruas largas e sombreadas por mangueiras formam mais um atrativo da cidade e ajudam a manter o ambiente sempre ventilado e agradável. Como em Nova York, a cidade também tem uma Quinta Avenida, alias assim são identificadas as ruas e travessas da cidade, por números.

Entre os muitos atrativos destacam-se as praias de Pesqueiro, Barra Velha e Araruna, centro de artesanato Pretinho da Bacabeira, as fazendas com forte apelo da vida típica do homem marajoara e os búfalos são encontrados por todos os lados mesclando-se com a presença dos moradores e visitantes de maneira harmônica e curiosa.

Para a festa destes 150 anos, o Prefeito João Luiz Melo resolveu acionar toda sua equipe para promove uma grande festa que conduzam os moradores locais a valorizar sua cultura, resgatar e sentir orgulho de sua história e envolverem-se na nova proposta de desenvolvimento com a participação popular. Com isso ele pretende mover a auto estima da população e assim proporcionar condições mais propicias para o desenvolvimento do município com a participação efetiva de cada morador.

De Belém vão as bandas Orlando Pereira e Toninho e Banda e o cantor Nelsinho Rodrigues, de Soure participam da programação Gilmara, Paulo Cassiano, Quinteto Mar de Luz, Explosão Melody e Frank Junior, bandas de rock e grupos de dança de rua. Os poetas do Clube do Escritor Marajoara realizarão um recital de poesias e vários grupos folclóricos estarão se apresentando no anfiteatro da Praça da independência. A Praia do Pesqueiro será o palco das competições da luta marajoara e o Posto de Fomento é o local onde vão ocorrer as corridas de cavalos e búfalos.

A programação do aniversário estará sendo iniciada as primeiras horas do dia 20, terça, e vai até a madrugada de domingo, mas para o prefeito o ano todo será alusivo ao 150º aniversário e para isso todas as ações estarão sendo direcionadas para presentear a cidade com muitas obras e ações que beneficiem a população.

By Dário Barbosa