Homicida de Alvaiázere detido no Entroncamento vai ser hoje presente no Tribunal de Soure

. sábado, 7 de março de 2009
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks


O marido de Manuela Antunes Margarida foi detido ontem, ao final da tarde pela Polícia Judiciária de Coimbra, na zona do Entroncamento. O homem vai ser hoje presente no Tribunal de Soure, às 10h00, para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação consideradas convenientes.A detenção, segundo apurámos, verificou-se ontem, depois dos inspectores da PJ terem mantido conversações, via telefone, com o suspeito que, após ter consumado o crime, se terá deslocado para a área da sua residência (Vila Nova da Barquinha), onde acabou por ser localizado e detido.O homem, na casa dos 55 anos, «andava meio desorientado», disse ao nosso Jornal fonte ligada à investigação. Depois de uma conversa com os inspectores da PJ, foi trazido para as instalações da Directoria do Centro, em Coimbra, onde terá confessado o crime de homicídio, e onde passou a noite, sob detenção.


O detido é manobrador de máquinas e encontrava-se actualmente desempregado. Quinta-feira, ao princípio da manhã, foi o “actor principal” de uma verdadeira cena de horror. Fez uma “espera” à mulher – de quem está separado há cerca de um ano, muito embora oficialmente ainda se encontrem casados – e perseguiu-a desde a casa dos pais, com quem actualmente reside, até à localidade de Cabeças, já no concelho de Alvaiázere, onde a apunhalou com 16 facadas, deixando-a sem vida.


O crime foi presenciado por uma moradora, que o tentou impedir do massacre, mas o homicida acabou por ameaçar de morte a mulher, de 61 anos. Depois de agredir barbaramente a esposa, deixando-a sem vida, pôs-se em fuga, levando consigo a carteira desta, contendo os respectivos documentos de identificação e o telemóvel.


O alerta para o crime poderá ter sido dado pelo próprio homicida, uma vez que o CODU – Centro de Orientação de Doentes Urgentes – recebeu uma chamada, que apontava para um acidente de viação, na localidade de Cabeças, no concelho de Alvaiázere, provocado pelo despiste de uma viatura ligeira, do qual resultou uma vítima que se encontrava inconsciente e encarcerada.


Foi para este “cenário” que os Bombeiros de Alvaiázere fizeram deslocar uma ambulância e um veículo de desencarceramento, mas, quando chegaram ao local, depararam-se com uma viatura, de marca Opel Corsa, ainda com o motor a trabalhar, no interior da qual se encontrava uma mulher, já sem vida, vítima de múltiplas facadas, na zona do tórax, pescoço e rosto.


Imediatamente o alerta foi dado e mobilizadas para o local as forças de segurança, nomeadamente a GNR e a Polícia Judiciária, que deram início a uma vasta operação, no sentido de proceder à localização do suspeito, o que acabou por acontecer ontem à tarde, na zona do Entroncamento.


In Diário de Coimbra