PSD de Soure ainda não substituiu Carlos Páscoa na vereação

. terça-feira, 17 de março de 2009
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks


O lugar deixado vago por Carlos Páscoa, em 12 de Fevereiro, na vereação da Câmara de Soure continua por ocupar. Nas duas últimas duas reuniões camarárias o substituto não apareceu.

Tudo indica que seja Nuno Sérgio Madeira a ocupar o lugar de vereador na Câmara de Soure, em substituição de Carlos Páscoa que há cerca de um mês renunciou ao cargo. Contudo, já foram realizadas duas reuniões camarárias e a cadeira continua por ocupar.


Carlos Páscoa, que nas últimas eleições encabeçou a lista candidata à Câmara, renunciou ao cargo no final da reunião de 12 de Fevereiro. Justificou a sua decisão com o facto de “deixar o espaço político concelhio aberto para que o próximo candidato do PSD à Câmara de Soure pudesse apresentar as suas ideias e o seu programa eleitoral sem se sentir minimamente pressionado ou condicionado pela minha presença activa no órgão autárquico”.


Contactado pelo Notícias do Centro, o presidente da Concelhia do PSD explicava que a substituição de Carlos Páscoa iria ocorrer em “sistema de rotatividade, até final do mandato” dando oportunidade aos restantes elementos da lista um “contacto directo com o trabalho na vereação pretendendo incentivar e referenciar a sua continuidade nas futuras listas”. Por outro lado, Vítor Espírito Santo considera que será criado um “espaço político para a afirmação de novas ideias que constarão do programa a apresentar com a nova candidatura nas próximas eleições.


Contudo, na reunião de 26 de Fevereiro, o lugar manteve-se vazio. Na ocasião, o presidente da autarquia informou que o PSD ainda não tinha informado formalmente quem iria ocupar o lugar. Porém, segundo João Gouveia, os serviços do Município foram enviando convocatórias aos elementos da lista candidata, por ordem decrescente, sem terem obtido respostas.


Vítor Espírito Santo disse, ao Notícias do Centro, que “formalmente deve ser contactado cada membro da lista pela ordem decrescente e cada um só pode receber a comunicação de aceitação da substituição depois do anterior comunicar a sua não aceitação” e acrescenta que “os serviços municipais, por lapso, oficiaram a todos ao mesmo tempo e tudo teve de ser repetido cumprindo a lei”.


Nas últimas eleições o PSD elegeu três vereadores (Carlos Páscoa, Aurindo Ribeiro e Fernando Martinho) pelo que deveria ser chamada a ocupar o lugar a quarta da lista, Maria Cidália Tavares.


A 1 de Março, Vítor Espírito Santo, que ocupa o quinto lugar da lista, assegurou ao Notícias do Centro que na sua resposta “não só expliquei a minha não aceitação como indiquei que o seguinte – Fernando Rebola – não estaria de momento disponível para aceitar e que o Dr Carlos Páscoa iria ser substituído pelo Eng Nuno Sérgio Madeira, 7º da lista”.


Nesse mesmo dia, o líder concelhio dos social-democratas afirmava que “estará presente na próxima reunião, assim o espero, sem qualquer outro contratempo”, Nuno Madeira.


Contudo, tal não aconteceu ontem à tarde. No início da reunião, João Gouveia ainda questionou aos serviços se teria dado entrada de qualquer comunicação ou justificação de falta, o que não aconteceu.


Por sua vez, os outros dois vereadores do PSD (Aurindo Ribeiro e Fernando Martinho) não prestaram qualquer informação, revelando desconhecimento sobre aquela ausência.
.
In Notícias do Centro