Josés de Soure em Montemor

. segunda-feira, 4 de maio de 2009
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks




Mais de 50 Josés, oriundos do concelho de Soure, estiveram no dia do trabalhador, 1 de Maio, de visita a Montemor-o-Velho. O grupo onomástico “Os Josés de Soure” – GROJOS – foi recebido nos Paços do Concelho pelo presidente da Câmara, Luís Leal, e pelo presidente da Junta de Freguesia, António Pardal.

“A escolha de Montemor-o-Velho para esta visita e para a realização da nossa assembleia-geral não foi fruto do acaso”, revelou José Figueiredo, presidente do Grojos, relembrando que “ambos os concelhos são banhados pelo Mondego”. De acordo com o representante do grupo, esta “associação tem valores amplos” e está atenta às realidades sociais, culturais e ambientais.

Luís Leal saudou a iniciativa dos Josés de Soure que “reforça os laços de empatia e parceria que unem estes dois concelhos vizinhos”. Para o edil montemorense importa consolidar a parceria interterritorial de modo a garantir mais-valias globais, como é o caso das acessibilidades onde Montemor e Soure têm vindo a lutar por um nó de saída da A17 que beneficie a linha de fronteira de Montemor, Soure e Figueira da Foz e pela variante à EN341 e EN347 desde Pereira/Alfarelos à A14.

Os Josés de Soure visitaram ainda a Galeria Municipal, onde está patente a mostra de pintura de autoria de Luís Athouguia, “Uma Tempestade Imagética”, o centro histórico da vila e o castelo de Montemor. A assembleia-geral realizou-se na Carapinheira.

In Gabinete de Relações Públicas e Comunicação da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho