Sónia Vidal quer Soure a competir com os concelhos vizinhos

. quinta-feira, 14 de maio de 2009
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks


O PSD candidata Sónia Vidal à Câmara Municipal de Soure. A social-democrata acusa o actual executivo de falta de ambição e de se contentar com pouco. Daí que queira pôr Soure a competir com a região



A candidata do Partido Social Democrata (PSD), Sónia Vidal, quer “criar uma estratégia, um rumo, que prepare o concelho de Soure para acompanhar e competir com os concelhos vizinhos”. Durante a sessão pública de apresentação da sua candidatura à Câmara Municipal, aquela professora de Geografia considera que “Soure não pode continuar a afastar-se, em termos de desenvolvimento, de todos os concelhos que nos rodeiam nem continuar a ser um concelho adiado ou parado no tempo”.

Para Sónia Vidal, de 37 anos de idade, Soure “tem sido uma terra a que não se tem sabido incutir desafios mobilizadores”, tendo-se “ficado sempre pelas meias tintas e pela pequena ambição”. Referindo que a liderança autárquica “se contenta com pouco” a social-democrata disse que Soure “tem sido uma terra que tem vivido de promessas não cumpridas mas repetidas até à exaustão”.

Segundo a candidata que pretende recuperar para o PSD o poder autárquico – que há quatro anos o perdeu para o PS face à mudança de partido de João Gouveia - “é preciso falar verdade e é preciso que todos os sourenses saibam que o faz-de-conta e a rotina do 'pequeno favor e dos grandes agradecimentos' constituem um nevoeiro político que vem abafando as consciências e a liberdade de muitos dos nossos concidadãos”.

Promover incentivos capazes de atrair o investimento privado, dar condições para que os jovens se fixem no concelho, desenvolver políticas para a terceira idade, aproveitar as potencialidades turísticas e dar uma especial atenção às questões do urbanismo, foram algumas das ideias que a candidata anunciou e que farão parte do seu projecto autárquico que irá dar prioridade à saúde, educação e desenvolvimento económico.

Já a terminar a sua intervenção, Sónia Vidal apelou à participação de todos - “homens, mulheres e jovens” - para que acreditem na mudança. “Peço-lhes que resistam, que lutem, que não se deixem vencer pelas adversidades e que digam presente ao chamamento que o futuro lhes faz”, disse, acrescentando que a sua candidatura “não é de facção, de grupo ou de interesses”.

Em termos de conclusão, a candidata garantiu que não se pautará por uma “visão egocêntrica da vida pública, que um dia me possa alhear ou me afastar daquilo que pensam os meus concidadãos”. “Sou uma pessoa normal, com os mesmos problemas de todos vós, as mesmas preocupações de todos vós e, certamente, com os mesmos sonhos e anseios de todos vós”, disse.

Antes, o presidente da Secção local do PSD, referiu que “num ritmo de crescimento mais baixo, Soure é hoje um concelho com menor capacidade de inovação e desenvolvimento”, acrescentando que “o fraco empenho demonstrado na governação deste concelho colocou-nos numa posição sem sucesso, sem opções modernizadoras e que regista maior atraso que muitos concelhos de interior”.

Vítor Espírito Santo mostrou-se esperançado que “ainda é possível inverter esta situação e que com trabalho sério possamos dar um contributo importante ao nosso concelho, com determinação, com vontade de fazer diferente”.

Já para o líder distrital do partido, a noite de 12 de Maio inicia uma “nova história em Soure”, nomeadamente pelo facto do PSD apresentar como candidata à Câmara Municipal uma mulher. “É algo novo que vem refrescar e dar um ar novo à política de Soure”, disse Pedro Machado.

Antes, Pedro Machado, que se fez acompanhar por Paulo Barbosa de Melo, que integra a lista candidata às eleições Europeias, prestou uma “devida homenagem” aos militantes do PSD de Soure “por terem capacidade de resistir” e um “reconhecimento público” a todos os autarcas eleitos pelo partido “pela coragem que demonstraram”.

In Notícias do Centro