Terras de Sicó agiliza apoio aos empresários

. domingo, 21 de junho de 2009
  • Agregar a Technorati
  • Agregar a Del.icio.us
  • Agregar a DiggIt!
  • Agregar a Yahoo!
  • Agregar a Google
  • Agregar a Meneame
  • Agregar a Furl
  • Agregar a Reddit
  • Agregar a Magnolia
  • Agregar a Blinklist
  • Agregar a Blogmarks

O IAPMEI (Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação), a Terras de Sicó – Associação de Desenvolvimento e a Agência DNA Cascais assinaram ontem um protocolo de colaboração com vista à implementação de um “Ecosistema Empreendedor”, abrangendo os municípios que integram a Terras de Sicó. Trata-se de um projecto que visa apoiar a criação de empresas e o espírito empreendedor.

O “Ecosistema Empreendedor” será concretizado com recurso a instrumentos do programa FINICIA, um mecanismo de apoio ao financiamento de novas empresas com recurso a financiamento bancário, garantia mútua e capital de risco. Para o presidente do IAPMEI, Luís Costa, esta iniciativa de associação entre entidades é um exemplo daquilo que o IAPMEI quer promover no âmbito do FINICIA. Ou seja, afirmou durante a cerimónia de assinatura do protocolo, «a inclusão de grupos de actores regionais e locais, como as associações de desenvolvimento local e as autarquias, no processo de apoio ao empreendedorismo». «Estas são as entidades que estão mais próximas dos empreendedores e que melhor os podem apoiar no terreno e o facto de se juntarem para o fazer acrescenta valor e eficácia à sua intervenção», afirmou ainda Luís Costa.

O “Ecossiostema Empreendedor” é um projecto lançado pela Agência DNA Cascais, criada pela Câmara Municipal de Cascais, com o objectivo de apoiar a criação de empresas e o espírito empreendedor, composto por escolas empreendedoras, concurso de ideias de negócio aberto à população, empreendedorismo social, ninhos de empresas, clínicas empresariais, Business Angels, apoio ao investimento e soluções de financiamento e capital de risco.

Em Cascais o projecto teve um grande êxito e o presidente da Terras de Sicó considera mesmo que este é «um modelo vencedor e com provas dadas». «A assinatura deste protocolo com o IAPMEI e a DNA Cascais é o primeiro passo para dotar a região de instrumentos e mecanismos de apoio aos empreendedores, que passam a usufruir do programa FINICIA», considerou Paulo Júlio.

Carlos Carreiras, presidente da DNA e vice-presidente da Câmara de Cascais, considerou, por sua vez, que a assinatura do protocolo é o reconhecimento da «utilidade e da eficácia do modelo do “Ecossistema Empreendedor”criado pela DNA, a ponto de justificar a sua réplica noutros municípios do país, potenciando a criação de novas empresas».

Os concelhos abrangidos - Alvaiázere, Ansião, Condeixa-a--Nova, Penela, Pombal e Soure – vão beneficiar da transferência de “know-how”por parte da DNA e da aplicação do programa FINICIA. O protocolo prevê ainda a possibilidade de, no futuro, o Ecossistema Empreendedor da Terras de Sicó vir a pertencer à rede DNA.

In Diário de Coimbra